domingo, 25 de abril de 2010

No Feudo chamado USP jovens além de homofóbicos, não sabem escrever

Logo no dia seguinte de toda a confusão, os anônimos (diga-se de passagem proibido pela Constituição) estudantes da FCF-USP e redatores do periódico "O Parasita" enviaram via e-mail um pedido de desculpas para os outros alunos da Faculdade.

Na minha opinião esta nota de desculpas não tem valor e veracidade nenhuma, é apenas uma reação assustada de quem sentiu que a coisa vai pegar. Afinal, alunos da USP com atitudes como essa costumam achar que o mundo é deles e que nunca vão sofrer nada.

Como não estou nem aí para o teor de desculpas da carta, vamos ao que me chamou atenção.

O que ficou claro é que além da homofobia escancarada existe também um problema latente de alfabetização...

Na primeira carta fomos obrigados a ler um "LANÇEM" e nessa nova mensagem fomos premiados com mais demonstração de perícia da nossa língua. (Imagino que a afobação e o medo da molecada deixaram a situação mais precária).

O Parasita
Gostaria de poder acalmar nossos "colegas" d'O Parasita que em nenhum momento vocês insultaram a violência. Ao contrário, elogiaram a violência, a colocaram como uma resposta pra tudo. Talvez não quisessem ter incitado a violência, mas relendo o primeiro texto fica difícil não entender que vocês estavam incitando, sim, a violência. Afinal, até onde sei (fui Unespiano por 6 anos) essa tal festa brega que iam dar um convite vip é uma bela de uma festa, esperada por todos.

E também queria amenizar a barra, afinal não colocaram em evidência o nome de nenhuma instuição. Bom, acho que não, pois na minha ignorância não sei o que é uma instuição. Podem me explicar!?

Um comentário:

  1. Eu já tinha reparado no "lançem"... Mas esse e-mail de desculpas foi o ó...

    ResponderExcluir