sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Outro mundo é possível?

Outro mundo é possível.!?

Um outro mundo é possível
Pergunta. Resposta. Provocação
Com o pouco que vi, parece ilusão
Talvez semeado mais ainda invisível
Um outro mundo ainda é possível

Juventude que luta
Toma as ruas
Exige mudanças
Acho que não está na moda

Mas estampar na camisa a foto do Che
Te coloca em todas as rodas
Do libertário ao reacionário
(que adorou o Gael no papel de Guevara)

Um outro mundo é possível?
Parece que não.
Mas não é tal constatação
Que me fará desistir de lutar
Estudar e entender
Como pode a barbárie triunfar e vencer

---//---//---

Em janeiro de 2009 fiz umas das minhas mais interessantes viagens (que na verdade não são muitas), fui ao Norte do Brasil. Passei quase 20 dias por lá. Foram 5 dias em Manaus, 4 dias em um barco até Belém e 8 dias em Belém (durante o Fórum Social Mundial), além de duas noites no aeroporto de Cumbica.

Pois bem, para lembrar, posteriormente, de tudo que passei fiz um diário de bordo, e hoje apesar da correria que estou com estudos e trabalhos achei esse caderninho enquanto procurava um livro. Comecei a lê-lo. Acho que é a primeira vez que leio (ler mesmo) desde que escrevi e tenho uma grata surpresa do que escrevi. Mas isso comento outra hora, porque quero deixar aqui um poema que escrevi no meu último dia no Norte, já tinha passado por toda a viagem e estava há horas (passei 15h por lá...) no saguão do aeroporto de Belém e comecei a refletir sobre toda a viagem e foi quando escrevi esses versinhos.

Para contextualizar o poema, o lema dos Fóruns Sociais Mundiais é "Outro mundo é possível", mas o que vi em Belém não foi isso. Foi extremamente decepcionante...

Nenhum comentário:

Postar um comentário