sábado, 8 de janeiro de 2011

Enchentes de verão e suas previsões muito convenientes...

Todo ano é assim:


Todo ano é assim, todo ano em um dia, em uma tarde chove 40% do previsto no mês, chove tudo o que foi previsto no mês, chove o dobro do previsto no mês...
Não é estranho que seja sempre assim? Se toda semana chove o que chove em um mês, essas estimativas não deveriam mudar?

Para o Estado isso tudo é bastante conveniente, não? Se chove mais do que deve significa que não há nada a ser feito. É desastre, é incidente.

As estimativas estão do lado do Estado, mas a desgraça está do lado daquele que sofrem as consequências das seguidas má-adminsitrações. No início de 2010 bairros da zona leste ficaram meses em baixo d''água. Mas nunca é culpa do governo. A culpa é da chuva, aliás... a culpa é da chuva quando interessa que seja, não é mesmo?

Ficamos, então, reféns de falsos dados, que servem para nos dar a falsa tranquilidade de que as coisas estão sendo feitas, mas que a culpa mesmo é de São Pedro.

Um comentário:

  1. É um assunto pra arrancar os cabelos. Nessa época costumo passar nervoso com a memória de ameba das pessoas, que creditam a tudo (castigo de deus, vingança da natureza, cidadãos que jogam lixo na rua) menos a incompetência do governo (prefeitura).

    Se você escavar um pouco vai ver a repercussão completamente diferente que a mídia deu nas enchentes no governo da Marta. Foi a unica vez que eu vi a mídia falar da limpeza das galerias, sub realizado pelas sub-prefeituras. Não creio que essa realidade mudou, mas claro, voltou a submergir na mera lamentação "ó, que puxa, ninguém esperava com essa".

    ResponderExcluir