quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

O Feudo USP fecha seus portões e coloca catraca em suas caravanas

Os buzuca que rodam dentro da Cidade Universitária que levam, estudantes, funcionários, visitantes e são muito utilizados pela população que mora no entorno são grátis e abertos a todos deixarão de rodar só de dia e só dentro dos limites dos portões.



Também rodarão no período noturno e irão até à estação de metrô butantã.

Personagem reaça, bobão, puxa-saco: "Óh e você quer dizer que isso é ruim? Vocês do movimento estudantil só sabem reclamar das coisas! Olha só que boa mudança que o magnífico reitor Rodas fez!"

Pois bem, o que até então era grátis e livre, passará a ser apenas grátis. Pois somente a comunidade uspiana poderá usar.
Será necessário o uso de um bilhete para a catraca. Bilhete que será distribuído para alunos, funcionários e professores da usp.



Vamos lá pensar nas implicações disso.

Cidade Universitária e Favela São Remo

A Usp se fecha cada vez mais em seu feudo, expulsando a população externa. (Em população externa, leia "povo fedido, pobre e bandido da favela São Remo" que é vizinha de um portão de pedestres da usp, que o povo da fefeleche usa pra subir o morro e comprar tóxico pra fazer suas festinhas e greves.)

O temido portão

Ontem o bus era grátis, livre e sem catraca. Hoje é grátis, com catraca. O bilhete único da usp (BUSP) também. Com certeza a segunda via já é paga. e amanhã os calouros vão ter que pagar 10 reais pela emissão. E depois de amanhã os veteranos também. Assim como os funcionários e professores.

Daqui um tempinho, o passe vai custar algo baratinho, como cinquenta centavos e depois um real.

E assim a usp vai se tornando a passos largos, junto de suas fundações, bancos e empresas cada vez menos pública.

(Assim como a unesp, unicamp, outras estaduais e as federais)



A USP hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário