quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O baixo nível das elites conservadoras e reacionárias frente a um beijo gay

“Nojento aquele beijo gay exibido no programa eleitoral do Leonel Camasão, do PSOL. Tão asqueroso quanto alguém defecar em público ou assoar o nariz à mesa. Gostaria de saber qual a necessidade de exibir suas preferências sexuais em público? Para mim isso é tara, psicopatia. No mínimo falta de decoro. E a “figura” quer ser prefeito e se diz jornalista”

A incrível quantia de barbaridades contidas em uma única frase é de autoria de João Francisco da Silva, editor-chefe de um jornaleco (Jornal da Cidade) da cidade de Joinville.

Sua motivação foi um beijo gay exibido durante um programa do horário político eleitoral. Não irei discutir aqui as eleições ou qualquer motivação política, mas a frase do infeliz.

Nela o energúmeno solta todo o preconceito possível contra os homossexuais.

Em um primeiro momento comparada um beijo gay à descortesia de assoar o nariz à mesa e ao escatológico ato de cagar em público. Para o jornalista, um beijo gay é falta de respeito e nojento. Em seguida o patologiza afirmando que exibir "essas coisas" em público é doença. (Demonstrando, também, um profundo conservadorismo às questões de saúde mental). E finaliza apontando como é possível querer ser prefeito uma pessoa que faz uma "atrocidade" dessas. E desqualifica a formação jornalística do candidato, afinal ele também o é e não quer ser comparado com "gentinha"

Tudo isso seria facilmente resolvido se isso fosse uma opinião única, ou se ele fosse o porta-voz de um pequeno grupo, mas todos sabemos que ele não é. Essa é uma opinião dominante dentro de nossa sociedade. O conservadorismo, fruto de inúmeros motivos, é evidente e as diárias notícias de violência são assustadoras. Mas mais assustador ainda é a sensação de conforto que tais indivíduos tem em dizer qualquer asneira.

É necessário dar um basta, mas isso não se faz com movimentos identitários, no caso, LGBT. Isso não se faz querendo se adequar burgo-legalmente à essa realidade destrutiva. Se faz destruindo todas as estruturas de uma sociedade que segrega e oprime.

Para maiores informações sobre o caso, consulte o site do Deputado Jean Wyllys.

Atualização:
Está rolando um pedido de assinaturas para uma nota de repúdio ao Jornal. Recomendo que assinem: http://www.peticoesonline.com/peticao/nota-de-repudio-ao-jornal-da-cidade-joinville/718

Nenhum comentário:

Postar um comentário