quarta-feira, 2 de abril de 2014

POESIA, LUTA E ORGANIZAÇÃO – PARTE I





Quem? Quem? Quem?
São esses seres
Esses estranhos seres…
Quem são ????
Reúnem-se
Agrupam-se… em uma espécie de ritual
Não, não é de acasalamento,
Apesar que por vezes, até formam casais
São bandos, são hordas….
Serão bárbaros????
Vejam como conspiram…
Respiram subversão.
Não falam de outra coisa…
Revolução
Revolução
Revolução.
 Sozinhos parecem tristes, pensativos,
como se carregassem o peso do mundo
em suas pequenas costas
como se chamassem para si as dores do parto
são portos… onde navios atracam
tão logo se juntam
se modificam
Um sorriso, uma risada,
Uma gargalhada geral.
Sacaneiam-se – o tempo todo.
Num rito do qual ninguém quer ficar de fora.
“Sacaneia eu também!!!”
Buscam os que vão ficando para trás.
Pacientemente, buscam um a um…
Ali, encontram e trazem…
O último moicano
A última ararinha azul
O penúltimo mico leão, o boto cor de rosa.
Bons de prosa… (deus como falam!)
São velhos e novos revolucionários
Começando tudo de novo,
(prometem-se: dessa vez será com prazer)
São anarquistas,
Comunistas
Cristãos
Numa estranha comunhão
Refazer o pão – compão…companheiro
Compartilhar… trilhar…
SEMPRE MUITO FIRMES
FIRME!!!
Quem caralho os dirige???!!!
Vejam como quase ao final
Abraçam-se
Desfazem temporariamente
Seus laços.
Como que voltando para seus cantos
Cheios de encantos
Que só o coletivo produz.
Voltam sob juras intensas.
Beijos de paixão.
Agora já sei o que passam tanto tempo discutindo:
Estavam reunindo
Descobrindo
O melhor jeito de buscar seus irmãos
Que não vieram… (ficaram em casa afinando a viola)
Que são muitos
Os afazeres para convencer
E se necessário dar uns tapas nas fuças….
São irmãos de classe.
Classe ao centro, o centro da classe.
FIRME!
Calote e Greve Geral…
Estranhos e maravilhosos seres,
Só podem ser DA ÚNICA:
INTERSINDICAL.



(Scapi)

ITAPEMA, JULHO DE 2012


Nenhum comentário:

Postar um comentário