terça-feira, 31 de março de 2015

Fascismo, fundamentalismo, propaganda e desinformação

Convivemos com um para-exército fundamentalista, com futuros médicos fascistas encenando Klu Klux Klan, num dia em que a redução da maioridade penal é aprovada em comissão da câmara.

Hoje faz 51 anos do Golpe Militar. Muitas pessoas pedem sua volta.

Os velhos milicos sorriem.

Enquanto os cadávares que produziram - muitos ainda desaparecidos - continuam crescendo.


Arte de Vitor Teixeira, um perseguido pelo Exército da IURD


Meu caro amigo, eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta...
(Chico Buarque - Meu Caro Amigo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário